Em 1889, como se imaginava os anos 2000?

Imagens que nos colocam na situação privilegiada de olhar do passado para o futuro estando e vivendo neste futuro…

Farofa Filosófica

As ilustrações de Jean-Marc Côté foram feitas na França entre os anos de 1889 a 1910, originalmente para estamparem caixas de cigarros, mais tarde, viraram cartões postais. O interessante desta série é que ela revela um pouco do imaginário daquele período (final do século XIX) sobre o “longínquo” século XXI. . Devido às dificuldades financeiras, os cartões de Jean-Marc Côté nunca foram realmente distribuídos e só vieram à luz muitos anos depois, depois que o autor de ficção científica Isaac Asimov os publicou em 1986.

800px-France_in_XXI_Century._Air_battle800px-France_in_XXI_Century._Air_cab800px-France_in_XXI_Century._Air_postman800px-France_in_XXI_Century._Barber800px-France_in_XXI_Century._Divers800px-France_in_XXI_Century._Electric_scrubbing800px-France_in_XXI_Century._Fishing800px-France_in_XXI_Century._Flying_police800px-France_in_XXI_Century._Helicopter800px-France_in_XXI_Century._Intencive_breeding800px-France_in_XXI_Century._Little_robbers800px-France_in_XXI_Century._Robot_orchestra800px-France_in_XXI_Century._Rolling_house800px-France_in_XXI_Century._School800px-France_in_XXI_Century._Toilette_madame800px-France_in_XXI_Century._War_cars800px-France_in_XXI_Century._War_planeFrance_in_XXI_Century._Race_in_PacificFrance_in_XXI_Century._Water_croquetFrance_in_XXI_Century._Whale_bus

Via http://publicdomainreview.org/

GOSTOU DESTE POST?
QUER RECEBER NOSSAS NOVIDADES E CONTEÚDO EXCLUSIVO EM SEU E-MAIL?
ASSINE NOSSA NEWSLETTER !

Ver o post original

TVs espiãs vigiaram 11 milhões de famílias nos EUA

A tecnologia que nos serve como poderosa ferramenta, pode em muitos casos nos utilizar como inocentes úteis….sempre estaremos utilizando e sempre seremos utilizados….não há como escapar…a menos que você esteja desplugado….

Venceslau.com.br

Por Bruno Garattoni

Há vários anos, as televisões da marca Vizio são as mais vendidas nos Estados Unidos. E com razão: aliam excelente qualidade de imagem (vivem ganhando prêmios da imprensa especializada) com preços incrivelmente baixos: compra-se uma Vizio gigantesca, de 65 polegadas e com resolução 4K, por apenas US$ 850 – metade do que custam as outras marcas.

Mas havia um porém: secretamente, as Vizio monitoravam tudo o que as pessoas assistiam. A televisão usava uma técnica chamada automated content recognition (ACR) para identificar o que estava exibindo – ela comparava as sequências de pixels a uma base de dados mantida pelo fabricante. Dessa forma, conseguia saber não apenas qual canal ou programa de tv estava sendo visto, mas também rastreava outras fontes de conteúdo, como DVDs, Blu-ray e vídeos da internet.

Essas informações eram registradas num dossiê, que identificava detalhadamente os hábitos de cada família, e oferecidas a anunciantes…

Ver o post original 109 mais palavras