O Brasil brinca com fogo

H e M_Fotor

Nazismo e Fascismo

Os discursos fáceis, oportunistas, parasitários das situações trágicas (quando as pessoas estão mais frágeis) não merecem qualquer crédito ou mesmo espaço para discussão.

Por que? Porque sua missão prioritária e única é confundir através de ideias maniqueístas, excluindo todos aqueles e tudo aquilo que se opõem ao discurso hegemônico e dominante, incluindo aí a própria justiça.

O Brasil passa por um destes momentos trágicos, onde o rancor, o ódio, a intolerância, o preconceito, enfim o fosso econômico e cultural, estão abertos como fratura exposta de uma sociedade desestruturada das famílias às mais altas instituições governamentais.

Nestes momentos aparecem homens irresponsáveis, inescrupulosos, e com ótima sensibilidade para inocular um discurso palatável e doce aos ouvidos daqueles que, normalmente são consideradas as vítimas do sistema, as que mais sofrem com a violência, com a falta de serviços públicos básicos de qualidade, enfim com as injustiças sociais.

Se você pensa que o Brasil terá sua situação resolvida ou mesmo encaminhada por mensagens e atitudes como as que Jair Bolsonaro prega, você pode estar brincando com fogo.

O que é perturbador no seu discurso ultra conservador é que ele não indica o que fará ou como fará, não têm ideias, não têm conceitos, ele apenas tenta destruir os seus adversários com uma dose gigantesca de difamação e retórica. Bolsonaro prega a violência (mesmo quando fala em reduzir a violência), prega uma super autoridade que facilmente se transformará em tirania. Ou seja diz apenas e tão somente que irá resolver na “marra”.

Se você deseja apoiar ou quer saber onde pode dar o projeto de Bolsonaro à Presidência da República, leia e conheça um pouco da trágica experiência de quem já passou por situação semelhante, nos anos 40. Umberto Eco faz uma retrospectiva brilhante do crescimento do Fascismo e suas características. É impressionante a semelhança com certas situações atuais que se repetem…e por isso mesmo chamado pelo filosofo de fascismo eterno.

Faço uma observação sobre o tamanho do texto: é longo. Portanto se você não dispõe de tempo ou paciência para textos longos, vá diretamente nas 14 lições para identificar neofascistas e o fascismo eterno.

Se alguém acha que pegar em armas e ter um governo autocrático é solução para os nossos males confira no texto de Eco o incêndio que poderá se espalhar em nosso país. O grande problema de instituir o “paredão” como instrumento para solução das nossas mazelas é definir quem merece o “paredão”.

O texto de Eco está no link abaixo e merece ser lido com atenção.

Umberto Eco | 14 lições para identificar o neofascismo e o fascismo eterno

Brazil plays with fire

The facile, opportunistic, parasitic discourses that arise in tragic situations – when people are most fragile –  do not deserve credit and should not be given room for debate.

Why? Because their primary mission is solely to confuse through manichaeist ideas, excluding everyone and anything opposed to the hegemonic and dominant discourse, including justice itself.

Brazil is undergoing one of these tragic moments, where rancor, hate, intolerance, prejudice –  the products of an economic and cultural wasteland –  are exposed like as  the wounds of a society destabilized from the level of families to the highest government institutions.

At times like these, irresponsible, unscrupulous men appear who have a keen sensibility for inoculating a discourse that is sweet and palatable to the ears of those who are normally considered the victims of the system, those who suffer most from violence, from the lack of basic and quality public services, from social injustice.

If you think Brazil’s situation  will be resolved or even put on course by the messages and attitudes preached by Jair Bolsonaro, you may be playing with fire.

What is disturbing about his ultra conservative discourse is that he does not indicate what he will do or how he will do it. He has no ideas or concepts. He simply tries to destroy his adversaries with a giant dose of defamation and rhetoric. Bolsonaro preaches violence (even when he speaks of reducing violence), he preaches a higher authority that would easily become tyranny. That is, he affirms only that he will resolve issues by force.

If you are thinking of supporting  a Bolsonaro presidency, or want to know what it can lead to, it would be good to read about the tragic experience of someone who underwent a similar situation in the 1940s. Umberto Eco offers a brilliant retrospective of the growth of fascism and its characteristics. The similarity with certain current situations that are continually repeated is impressive…and for this reason the philosopher calls them eternal fascism.

The text is long. If you don’t have time or patience, go directly to the 14 lessons for identifying neofascists and eternal fascism.

If someone thinks that taking up arms and having an autocratic government is the solution to our problem, they will discover in Eco’s text the fury that could sweep Brazil. The big problem with instituting “firing squad” type methods to resolve our ailments is defining who deserves the  “firing squad”.

Eco’s article can be found at the link below and deserves to be read carefully.

http://www.nybooks.com/articles/1995/06/22/ur-fascism/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s